Artigos

 
Artigos de Revista
Gerenciando Conflitos

Há muito tempo que se entende um conflito como algo negativo e indicativo de crises na relação em que ele ocorre. Há muito tempo que se entende um conflito como algo negativo e indicativo de crises na relação em que ele ocorre.O conflito pode se estabelecer em todos os níveis de relacionamento humano: social, profissional, afetivo e pessoal.Mas como seria a vida sem conflitos ?

Apesar disto ser o ideal de muitos, a existência do conflito não passa necessariamente pelo lado negativo dos relacionamentos.Um conflito pode proporcionar meios eficazes para se chegar ao CONSENSO, desde que bem entendida sua função real.Ele geralmente nasce de uma diferença de ideias e/ou opiniões. Seria o primeiro aspecto positivo, pois opiniões diferentes e/ou divergentes podem desencadear reflexões e análises sobre um determinado tema.

Ideias fixas, pré determinadas, imutáveis, têm grande tendência à paralisação, ao preconceito e, pior ainda, não deixam a criatividade aflorar.Nascendo de diferenças e/ou divergências, os conflitos tendem a incomodar, à gerar tensão.

Essa energia que tensiona é a mesma que produz movimento, que induz à ação, sendo este o segundo aspecto positivo do momento de conflito.Se estimula a análise e a reflexão, se induz ao movimento , à ação, o conflito não pode ser visto sempre como algo negativo na vida do ser humano.Para que sua positividade possa acontecer vai depender de como lidamos com estas questões.

Vivenciar um conflito é a porta de entrada para o consenso que nada mais é do que uma mistura de idéias comparadas e uma conclusão assertiva e comum sobre um determinado tema.Saber lidar com situações conflituosas é saber gerenciar as próprias emoções. A mobilização da raiva e do medo influencia diretamente o comportamento neste momento.Entender e utilizar estas emoções a nosso favor, pensando em amadurecimento e crescimento é uma questão de auto conhecimento e auto controle.A raiva e o medo não são emoções negativas se bem utilizadas e controladas. Apesar,de muitas vezes, terem expressões intensas, elas podem ser gerenciadas de maneira que se transformem em energia produtiva e criativa.

Gerenciar conflitos é antes de tudo aceitar que os seres humanos são diferentes, podem pensar diferente, podem ter objetivos diferentes, valores diferentes e, mesmo assim, conviverem de maneira saudável e com qualidade.

Entender as diferenças como forma de crescimento é o primeiro passo para o gerenciamento.A ideia diferente pode existir e nem por isso deve ser uma ameaça à integridade física e/ou emocional da pessoa.Saber ouvir estas diferenças, analisar, ponderar, refletir , são outras habilidades importantes para o bom gerenciamento.Reconhecer que as diferenças não significa , necessariamente, mudar de opinião.Obter conhecimentos só é possível através de transmissão de idéias.

O conflito dificulta as relações humanas quando é visto e expresso de maneira agressiva ( verbal e/ou física). Aprender a desenvolver habilidades verbais é fundamental para um bom entendimento e aceitação em qualquer embate.

Saber ouvir e saber falar ( se expressar) é altamente importante no gerenciamento de conflitos e emoções, pois neste momento do ouvir e falar é que se estabelece ou não comportamentos auto defensivos, que podem ser prejudiciais às relações.

Quando o ser humano tiver autocontrole suficiente para fazer %C do limão uma boa limonada%D , com certeza as relações humanas terão maior e melhor qualidade.Transformar o negativo em positivo é só uma questão de ponto de vista. Refletir e analisar são habilidades que se encarregam desta transformação.Não sabemos perder, mas nos esquecemos que ganhar implica em esforço, competência, habilidades, tolerância e auto controle.

 
Artigos de Revista Científica

RESUMO

Neste artigo pretende-se abordar o tema da gestão de conflito, especialmente no que se refere ao contexto empresarial. Assim, define-se o que é o conflito, quais as fontes de conflito, alguns factores condicionantes do conflito, as melhores estratégias para lidar com o conflito nas empresas (o que dá mais rendimento) e algumas conclusões sobre o tema. Relaciona-se ainda as concepções de conflito e as estratégias de gestão do mesmo com várias culturas organizacionais.

Palavras-chave: Conflito, estilos de conflito, estilos interpessoais.

 

ABSTRACT

The topic of the management of conflict, specifically in a business context, is discussed in this article. A definition of conflict is presented, as well as the different styles of leading with conflict. The sources of conflict, the best strategies for dealing with conflict and conclusions on the topic are also presented. The concept of conflict and management strategies in an organizational cultural context is also discussed.

Key words: Conflict, conflict styles, interpersonal styles.